Arquivo para Tag: educação para cidadania

Atividade inédita junto a uma instituição de educação estadual abre perspectiva para novas ações desse tipo em 2022

O que é cidadania? O que é controle social? Como posso agir para transformar minha cidade? Questões como essa pautaram o 1º Encontro de Cidadania e Controle Social voltado a alunos de escolas públicas que o Observatório Social do Brasil – Limeira realizou no dia 2 de dezembro. O evento aconteceu na E.E Dom Idílio José Soares, localizada na Vista Alegre, com o objetivo de incentivar os jovens a manter uma postura proativa como protagonistas no exercício da cidadania, apresentando-lhes ferramentas de participação popular disponibilizadas pelo Poder Público.

Foi a primeira vez que o OSB-Limeira, que atua desde 2017, realizou um encontro desse tipo em uma escola estadual. “Devido à pandemia, desde 2020 nossos voluntários não puderam estar presencialmente nas escolas, contudo, a expectativa é ampliar esse tipo de debate com os jovens em 2022, abrindo espaços em várias instituições educacionais, de todos os níveis, e alcançando as mais diversas faixas etárias”, explicou Luciano Faber, presidente do Conselho de Administração do OSB-Limeira. Na Dom Idílio, foram impactados 80 estudantes de 15 a 18 anos do Ensino Médio.

As atividades desenvolvidas pelos voluntários do OSB-Limeira foram iniciadas com a apresentação de conceitos de cidadania e controle social por um prisma técnico e apartidário, de acordo com a metodologia da instituição. Os jovens tomaram conhecimento de como podem exercer sua cidadania começando dentro de casa e na comunidade onde vivem. Municiados dessas informações, os estudantes foram divididos em quatro grupos para que em cada um deles fosse debatido um dos temas propostos: Ouvidoria e 156, conselhos temáticos municipais, eSIC (Serviço de Informação ao Cidadão) e Câmara de Vereadores.

Após pesquisar sobre os temas, os alunos escolheram um representante de cada grupo para apresentar as conclusões a que chegaram e que foram levadas para um debate entre todos os participantes. “A conclusão desse exercício ressaltou a carência de informações da população quanto a esses instrumentos de participação popular e o quanto as escolas, o Observatório e outras associações da cidade podem cobrar o Poder Público sobre a comunicação e o incentivo ao uso dos serviços públicos como forma de empoderar os cidadãos”, afirmou Faber.

DADOS PREOCUPANTES

Ao final, foram apresentados dados preocupantes extraídos de uma pesquisa sobre cidadania que o OSB-Limeira realizou em agosto em parceria com a Limite Consultoria e Estatística. Esse estudo detectou, por exemplo, que 25% dos eleitores não compareceram para votar nas eleições municipais de 2020, que 70% dos limeirenses nunca estiveram na Câmara Municipal e que 88% dos cidadãos jamais entraram no Portal da Transparência do Poder Público.

Os voluntários do OSB demonstraram aos estudantes que números como esses comprovam o quanto a população está distante da administração pública municipal e como os jovens podem ajudar a reverter esse cenário, multiplicando o que aprenderam para os pais, irmãos e amigos.

“Estudantes, professores e a diretoria nos procuraram ao final do encontro elogiando bastante o formato e o trabalho do OSB, e também já nos convidaram para que, em 2022, possamos voltar à escola com mais assuntos de cidadania”, destacou Faber. A ação foi proposta pelo professor Tadeu Reis, que também é voluntário do OSB-Limeira. Além de Reis e Faber, ainda participaram, pelo Observatório, Valter Koppe, Milton Souza, Ana Estela Martins e Fernanda Araújo. Também estiveram presentes Alexandre Litron, Rosana Trento e Tatiane Andreata, respectivamente diretor, vice-diretora e coordenadora da Dom Idílio, além de 10 professores.

“Com essa experiência fantástica na Dom Idílio, somando-se ao trabalho que já vem sendo realizado com o CAMPL-Patrulheiro desde o início de 2021, vamos alcançar a marca de mil jovens impactados por um olhar de cidadania que não fala somente de direitos e deveres, mas que mostra como devem assumir sua responsabilidade de protagonismo social”, exaltou Faber.

SOBRE O OSB

O OSB é um espaço para o exercício da cidadania, democrático e apartidário, e que já se encontra presente em 150 municípios de 17 Estados brasileiros. Atua na prevenção da corrupção, controle e monitoramento dos gastos públicos, utilizando uma metodologia padronizada, com o objetivo de contribuir para a melhoria da gestão pública.

INVESTIDORES SOCIAIS DO OSB-LIMEIRA

Atlas, ACIL, Nosso Clube, Valor Ambiental, BluePex, Sicredi, Prevseg, Alfadimmi, Sicoob, Quality, GF Lanternas, Cozinha da Família, Don Francesco Pizzaria, PrevMed, Helpmóvel, Auto Peças Motoristas, Data System, Wise, Pralana, AirZap, Plant Defender, Fiat Impéria, Doutor Imposto de Renda, Data Smart, Solutions BI, Life Circo, Renove, Roque Imóveis, DrogaLim, BlueSun Solar e Presscom Comunicação.

Grande parte deles não conhece os conselhos temáticos e vê debate político como agressivo e intolerante

Um dos principais objetivos do Observatório Social do Brasil-Limeira é aproximar o cidadão do dia a dia do Poder Público. Pesquisa inédita sobre cidadania que a instituição realizou em parceria com a Limite Pesquisas entre 2 e 9 de agosto, que ouviu 490 pessoas maiores de 14 anos, mostrou que essa meta ainda está distante. Prova disso é que os conselhos temáticos, uma das formas que existem para participação popular, são bastante desconhecidos da população.

Existem aproximadamente 35 conselhos temáticos em Limeira, trabalhando nas mais diversas áreas, como Direitos das Pessoas com Deficiência, Direitos do Idoso, Interesses do Cidadão Negro, Saúde, Gestão da Área de Proteção e Recuperação de Mananciais e Planejamento e Gestão Territorial Ambiental, entre vários outras. Porém, na pesquisa do OSB-Limeira, 58,5% dos entrevistados disseram que não sabem para que servem os conselhos temáticos e 10,6% afirmaram que não têm certeza. Apenas 24,8% responderam que acompanham os trabalhos e 5,5% que já fizeram ou fazem parte deles.

Entre a população mais jovem, de 14 a 29 anos, os conselhos temáticos também são bastante desconhecidos. Nessa faixa etária, 59,4% admitiram não saber para que servem e nenhum entrevistado respondeu que já fez ou faz parte de algum. Uma pesquisa encomendada pelo movimento cívico global Avaaz e pela Fundação Tide Setubal ao Ipec (antigo Ibope), que ouviu 1.008 pessoas de 16 a 34 anos em todo o país, mostrou que os jovens querem se envolver na vida política, mas falta incentivo para isso.

MEDO DE CANCELAMENTO

O levantamento repercutiu na imprensa, inclusive no “Fantástico”, da Rede Globo, que o abordou na edição de 31 de outubro, em reportagem que pode ser assistida no link https://bit.ly/fantastico_311021. Para se ter uma ideia, 20% dos entrevistados desconhecem o que é Congresso ou Supremo Tribunal Federal. Por outro lado, 82% querem tirar o título de eleitor antes dos 18 anos. Para 32% deles, o valor social mais importante é o combate à fome e à pobreza. Em seguida, aparece o fortalecimento econômico e a geração de emprego, com 16%.

Esses números mostram de forma clara a falta de sincronia entre o discurso dos políticos e os reais interesses dos jovens. Outro agravante para mantê-los longe da vida política do país é o medo de “cancelamento” nas redes sociais, razão apontada por 6 em cada 10 entrevistados para não abordarem o assunto em público. Para 83% dos jovens ouvidos na pesquisa, a conversa sobre política é agressiva e intolerante e pode gerar ameaças a eles e a suas famílias.

EDUCAÇÃO PARA CIDADANIA

Os números desfavoráveis tornam ainda mais importante o trabalho de educação para cidadania desenvolvido pelo OSB-Limeira. Entre fevereiro e junho, a instituição teve a oportunidade de levar a mais de 250 jovens, na faixa de 15 anos, atendidos pelo Centro de Aprendizado Metódico e Prático de Limeira (CAMPL-Patrulheiro), uma atividade extracurricular voltada ao incentivo e desenvolvimento da cidadania.

A iniciativa partiu do Grupo de Trabalho Educação para Cidadania, que disponibilizou quatro instrutores para desenvolver atividades socioeducativas sobre educação fiscal e cidadã, dentro do projeto Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos. Foram cerca de 100 horas de atividades em plataforma virtual, em que os adolescentes tiveram acesso a conteúdo em torno do tema “Cidadania: conhecendo meus direitos e cumprindo meus deveres”. Em agosto, teve início uma nova turma, que vem levando conhecimento sobre cidadania a mais 250 jovens.

“O objetivo é estimular a participação ativa dos adolescentes na vida social de suas comunidades, no reconhecimento de seus principais problemas e no debate público”, detalhou Luciano Faber, presidente do Conselho de Administração do OSB-Limeira. “E que, também, se tornem multiplicadores dos conceitos recebidos junto a suas famílias e a seus amigos”. Segundo ele, com o sucesso da iniciativa, o Observatório já planeja novas ações de incentivo à cidadania em parceria com o CAMPL e também com outras instituições limeirenses.

SOBRE O OSB

O OSB é um espaço para o exercício da cidadania, democrático e apartidário, e que já se encontra presente em 150 municípios de 17 Estados brasileiros. Atua na prevenção da corrupção, controle e monitoramento dos gastos públicos, utilizando uma metodologia padronizada, com o objetivo de contribuir para a melhoria da gestão pública.

INVESTIDORES SOCIAIS DO OSB-LIMEIRA

Atlas, ACIL, Nosso Clube, Valor Ambiental, BluePex, Sicredi, Prevseg, Alfadimmi, Sicoob, Quality, GF Lanternas, Cozinha da Família, Don Francesco Pizzaria, PrevMed, Helpmóvel, Auto Peças Motoristas, Data System, Realen Folheados, Wise, Pralana, AirZap, Plant Defender, Fiat Impéria, Doutor Imposto de Renda, Data Smart, Solutions BI, Life Circo, Renove, Roque Imóveis, DrogaLim e Presscom Comunicação.