2ª edição do evento do OSB-Limeira foi encerrada no dia 25 de agosto, reunindo especialistas em comunicação para debater notícias falsas

Educação e atitude cidadã são aliadas fundamentais no combate às fake news. Foi com essa conclusão que chegou ao fim a 2ª edição do Agosto Transparente do Observatório Social do Brasil – Limeira, que teve sua última live no dia 25 de agosto. O painel “Cidadania em tempos de fake news” reuniu nomes de peso da área de comunicação, que analisaram este momento em que as redes sociais são campo fértil para veiculação de notícias falsas.

Outro destaque foi a apresentação de alguns tópicos de uma pesquisa encomendada pelo OSB-Limeira à Limite Consultoria e Pesquisa, que mostra a relação do limeirense com a cidadania e que será divulgada com mais detalhes nas próximas semanas. O OSB-Limeira foi representado neste painel por Valter Koppe, vice-presidente para Assuntos de Controle Social, e pelo voluntário e consultor de marketing digital Alê Vieira, que apresentou todas as quatro lives do evento, integrante do calendário oficial do município.

Voltado para o exercício da cidadania, com foco principal no controle social, qualidade do gasto público e atuação preventiva em relação ao combate à corrupção, em 2021 o Agosto Transparente teve como viés a importância da comunicação para o envolvimento da população nesses temas, com foco ainda mais marcante no encerramento.

Os painelistas foram a jornalista Marcela Rossetto, ex-coordenadora da Assessoria de Imprensa da Procuradoria-Geral do Trabalho, em Brasília; o também jornalista Ronald Freitas, que assessorou ministros de Estado e foi subsecretário de Comunicação do governo do Estado de Minas Gerais; e Jean Sandro Pedroso, presidente da Associação Empresarial de Rio do Sul e vice-presidente de Comunicação do Observatório Social do Brasil.

PESQUISA SOBRE CIDADANIA

Abrindo o painel, Valter Koppe trouxe dados de pesquisas mostrando que grande parte da população brasileira se informa por meio das redes sociais, em índices bastante próximos do estudo que o OSB-Limeira realizou em parceria com a Limite. A pesquisa, que ouviu 490 moradores de Limeira em agosto, mostrou que, sobre assuntos de gestão pública, 42,4% dos entrevistados buscam informações na internet e 41,2% mais especificamente nas redes sociais. Também detectou que 83% sabem o que é fake news e, mesmo assim, 13,8% admitem que já as compartilharam.

Diante disso, Marcela Rossetto fez um apanhado de vários projetos que tramitam no Legislativo brasileiro, criminalizando a propagação de fake news, e lamentou a morosidade com que vêm sendo analisados. “A lei brasileira já prevê punições em crimes contra a honra, e as fake news muitas vezes podem ser enquadradas neles”, opinou. “Mas o avanço tecnológico demanda que sejam tomadas medidas mais específicas em relação a essas notícias falsas”.

Ronald Freitas ressaltou que em países onde há investimento maciço em educação de qualidade, como nos escandinavos e Holanda, as populações sabem se blindar com mais eficiência contra as fake news. “As crianças estão sendo preparadas, na sala de aula, para lidar com a avalanche de informações que recebemos todos os dias”, destacou. “E não estamos falando de investir fortunas nisso, mas somente de termos professores bem treinados para ensinar a usar a tecnologia de forma positiva”.

Jean Pedroso ressaltou que o OSB sempre checa as denúncias que recebe e dá aos envolvidos a oportunidade do contraditório. O cidadão consciente, para ele, deve tomar a mesma atitude quando se depara com uma notícia que pode ser falsa. Ele frisou que há vários sites de checagem e outros meios nos quais as fake news podem ser desmascaradas. “São atos de cidadania checar as informações antes de divulgá-las e ensinar outras pessoas a fazer o mesmo”, defendeu.

PERIGO DAS REDES SOCIAIS

Foi unanimidade entre os painelistas a dificuldade que representa o fato de que as redes sociais usam algoritmos que nos colocam preferencialmente em contato com os outros usuários que pensam de maneira semelhante à nossa. Com isso, desperta-se a sensação de que as informações que nos chegam vêm sempre de fontes confiáveis. “Os ambientes das redes sociais se tornam propícios para que não se questione”, alertou Koppe. “Isso é muito perigoso à medida que milhares de pessoas recebem em segundos uma mensagem”.

“As redes sociais podem ser um prato cheio para enganar desavisados, principalmente numa população como a brasileira, na qual muita gente não tem acesso à formação de senso crítico”, emendou Marcela. “Se tiver bom senso de analisar, a notícia falsa não vai te afetar”, concluiu Pedroso, encerrando os debates de alto nível que marcaram o Agosto Transparente de 2021.

O evento foi aberto no dia 4, enfocando o “Compromisso com Limeira”. A 2ª live, no dia 11, abordou “Transparência: instrumento de controle social”. O 3ª painel, no dia 18, teve como tema “Compras públicas e a economia local”. A íntegra das quatro lives pode ser assistida aqui.

O Agosto Transparente 2021 teve patrocínio de Atlas, ADT, AirZap, Casa das Mangueiras, Enxuto e Pizzaria Don Francesco e apoio de Focalize e Kanal.

SOBRE O OSB

O OSB é um espaço para o exercício da cidadania, democrático e apartidário, e que já se encontra presente em 150 municípios de 17 Estados brasileiros. Atua na prevenção da corrupção, controle e monitoramento dos gastos públicos, utilizando uma metodologia padronizada, com o objetivo de contribuir para a melhoria da gestão pública.

INVESTIDORES SOCIAIS DO OSB-LIMEIRA

Atlas, ACIL, Nosso Clube, Valor Ambiental, BluePex, Sicredi, Prevseg, Alfadimmi, Sicoob, Quality, GF Lanternas, Cozinha da Família, Don Francesco Pizzaria, PrevMed, Helpmóvel, Auto Peças Motoristas, Data System, Realen Folheados, Wise, Pralana, AirZap, Plant Defender, Fiat Impéria, Doutor Imposto de Renda, Data Smart, Solutions BI, Life Circo, Renove e Presscom Comunicação.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *